Vivi T. Cabral DE Souza Aranha e Kika T. Cabral Jacinto mantêm viva a tradição da Casa Castro, ao mesmo tempo em que renovam o repertório da joalheria com criações autorais.

Herdeiras da joalheria Casa Castro, Vivi T. Cabral de Souza Aranha e Kika T. Cabral Jacinto são as responsáveis, ao lado do pai, Antonio Carlos de Castro Tinoco Cabral, por perpetuar o legado da loja fundada pelo bisavô, em 1922. “Somos a quarta geração de joalheiros da família, crescemos nesse ambiente, cercadas por joias e pedras,
sempre atentas ao trabalho in loco dos ourives, um dos nossos diferenciais”, contam as irmãs, sobre a produção no próprio ateliê. “Atendemos famílias inteiras, que são nossas clientes desde a fundação, e desenhamos joias por encomenda, além das criações autorais.” Para as festas de fim de ano, lançam uma nova coleção inspirada em
Madame Pompadour, francesa emblemática, extravagante e à frente de seu tempo, que não passava uma semana sem comprar uma galuchat (peças com couro de arraia), um dos carros-chefes da coleção.
Agora, a matéria-prima em questão também ganha a companhia de opalas australianas, rubis, esmeraldas, corais e turquesas. “Vemos a joia como uma extensão da pele, prática e muito pessoal.” Além disso, a linha Monograma, criada em 2005 e já um clássico, segue no resgate da proposta pensada pelo fundador da marca, que desenhava
caixas em prata de lei com as iniciais das famílias de recém-casados. Hoje, os colares, pulseiras, anéis, pingentes e relicários são feitos de ouro e diamantes. A fonte utilizada nos desenhos dos monogramas é a mesma do passado, unindo tradição e contemporaneidade.
“Os desenhos são feitos à mão, o que torna cada combinação de letras única e exclusiva.”

O Lançamento será no próximo dia 24/11, uma terça-feira.

Materia Harper’s Bazaar nov/2015

Veja na íntegra:

PUBLI_CASA_CASTRO-blog